img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
R$ 352.547,15 5.09%
img:XRP
XRP - XRP
R$ 3,00 4.29%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
R$ 4,45 7.28%
img:Solana
Solana - SOL
R$ 859,00 4.88%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
R$ 1,97 4.8%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
R$ 18.983,00 5.78%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
R$ 0.39735300 5.06%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
R$ 0.00010766 11.65%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
R$ 5,49 0.62%
img:Cardano
Cardano - ADA
R$ 2,44 2.62%
img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
R$ 352.547,15 5.09%
img:XRP
XRP - XRP
R$ 3,00 4.29%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
R$ 4,45 7.28%
img:Solana
Solana - SOL
R$ 859,00 4.88%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
R$ 1,97 4.8%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
R$ 18.983,00 5.78%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
R$ 0.39735300 5.06%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
R$ 0.00010766 11.65%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
R$ 5,49 0.62%
img:Cardano
Cardano - ADA
R$ 2,44 2.62%
Redação Redação
a- A+

As carteiras de criptomoedas trazem muitas dúvidas e receios, não apenas para os iniciantes. Como saber se este mecanismo é seguro ou se vale investir em um dispositivo para esta função? Afinal, são muitas as opções.

Muitos investidores desistem desse mercado pela falta de informação, com medo de perder senhas, cair em golpes ou cometer algum erro. Por esse motivo, é essencial aprender o que é uma carteira, para que serve, e como usá-la de maneira segura.

O que é uma carteira de criptomoedas?

A carteira cripto, também conhecida como wallet, armazena as senhas de acesso e permite movimentar os endereços eletrônicos contendo ativos digitais. Na prática, funciona como um aplicativo de banco protegendo assim os valores dos usuários.

  • As carteiras de criptomoedas existem em formato de aplicativos (software) ou em dispositivo físico.
  • É através da carteira digital que o usuário se comunica com a rede para consultar saldos e realizar transações. 
  • Os ativos digitais apenas trocam de endereço no blockchain, sem nunca sair desse banco de dados. 

Por esse motivo, saber como utilizar uma carteira de criptomoedas (wallet) é fundamental para esse benefício não se tornar um pesadelo.

Recorde: 1 milhão de endereços com 1 Bitcoin

A plataforma de inteligência de mercado cripto, Glassnode, revelou em 13 de maio de 2023 que, pela primeira vez na história, um total de 1 milhão de endereços atingiram a marca de 1 Bitcoin em depósitos.

Cabe lembrar que uma única carteira de criptomoedas pode conter inúmeros endereços, algo comum para quem faz muitas transações. No entanto, o dado serve como um indicador de crescimento da adoção.

Como funciona uma carteira de criptomoedas?

No mundo atual, tudo é feito por aplicativos onde podemos transferir, pagar contas e acompanhar extratos. Nesse sentido, a carteira (wallet) de criptomoedas apresenta as mesmas funcionalidades.

  • Através deste dispositivo, o usuário acessa as respectivas moedas armazenadas no blockchain.
  • Ao criar uma carteira, o usuário recebe uma chave-mestra (seed), usualmente uma sequência de 12 ou 24 palavras em inglês.
  • A segurança desse sistema é a mesma utilizada no envio de mensagens via Whatsapp e acesso aos sites de e-commerce.

Fique tranquilo, pois existem aplicativos e dispositivos que facilitam bastante a vida do usuário, sendo necessário memorizar apenas uma única senha.

Como funciona a segurança da carteira de criptomoedas?

Ao informar sua conta bancária e agência, as demais pessoas conseguem realizar depósitos, porém não conseguem sacar valores. A carteira (wallet) funciona de maneira similar, pois somente o detentor da respectiva chave privada consegue fazer transferências.

Uma única chave-mestra (seed) consegue gerar milhões de endereços eletrônicos para receber moedas. Desse modo, mesmo que algum usuário tente rastrear sua carteira a partir de um único endereço, este não terá acesso às demais transações.

Confira abaixo como guardar Bitcoins de forma segura.

Preciso de uma carteira digital para usar criptomoedas?

Não é preciso uma carteira digital própria para usar criptomoedas, sendo possível deixá-los sob a custódia (guarda) de terceiros. Entretanto, você abre mão da autonomia, ou seja, não é dono da chave privada para realizar transações diretamente.

É possível deixar suas criptomoedas nas corretoras (exchanges), a maneira mais prática para quem faz trades, as compras e vendas, com frequência.

Quais os tipos de carteira de criptomoedas?

As carteiras digitais menos seguras ficam conectadas à internet, conhecidas como “carteiras quentes”, ou hot wallet. Abaixo, listamos as diferentes categorias de carteiras de criptomoedas.

Mobile (smartphones)

As carteiras para dispositivos móveis são hot wallets, ideais para o uso diário, porém não recomendadas para guardar valores maiores. Isso porque possuem menos segurança por estar conectados diretamente à internet. Um risco desse tipo de carteira são os aplicativos nativos, instalados pela operadora ou fabricante do equipamento.

Desktop (computadores)

Os aplicativos de carteira digital para computadores, apesar de conectados à internet, são seguros quando utilizados antivírus e firewall. Opte sempre por sistemas operacionais com procedência. Desse modo, podem ser utilizadas para guardar valores um pouco maiores, atentando-se para a necessidade de uma senha de acesso forte.

Web (nuvem)

Este modelo de hot wallet, ou “carteira quente”, é a menos segura de todas, pois as chaves (seeds) podem ser armazenadas em servidores na nuvem (cloud), mesmo que criptografadas. Por este motivo, não devem ser utilizadas para guardar quantias mais expressivas. Em contrapartida, podem ser acessadas facilmente de qualquer dispositivo com internet.

Quais as carteiras de criptomoedas mais seguras?

As carteiras digitais (wallets) mais seguras funcionam sem se conectar diretamente à internet. Estes modelos só existem no formato físico, podendo ou não ser digital, e são conhecidas como “carteiras frias”, ou cold wallet

Hardware wallet (eletrônico)

Este modelo de cold wallet se conecta com a internet utilizando outro dispositivo, como um computador ou smartphone. Ao evitar a exposição desnecessária para ataques, as hardware wallets apresentam um nível de segurança mais elevado. Em contrapartida, seu uso é menos prático para quem realiza muitas transações no mesmo dia.

Paper wallet (analógico)

Um modelo mais simples de “carteira fria” é um simples pedaço de papel, ou lâmina de metal, onde são anotadas a chave pública e privada, seja em formato de QR code ou uma sequência de letras e números. O problema deste mecanismo é o risco de expor sua chave privada (senha) ao entrar com os dados em equipamentos e aplicativos para autorizar as transações.

Qual a diferença entre exchange e carteira de criptomoedas?

A exchange, ou corretora de ativos digitais, tem como função primária a intermediação da compra e venda. Embora cada usuário receba seu próprio endereço para depósito de criptomoedas, ele não tem acesso a esta carteira.

Por esse motivo, é essencial escolher uma instituição devidamente registrada e operando dentro das normas locais para evitar surpresas negativas.

O Mercado Bitcoin é confiável, e possui histórico de funcionamento de 10 anos sem intercorrências ou vazamentos de dados. Por isso, os usuários que desejarem deixar seus ativos sob nossa custódia podem ficar tranquilos.

Qual a diferença entre carteira custodial e não-custodial?

Ao optar pelo modelo custodial, o usuário coloca a responsabilidade do armazenamento e segurança de seus ativos nas mãos de terceiros. Embora possa parecer conflitante com a premissa de descentralização das criptomoedas, essa solução traz algumas vantagens.

Por exemplo, mesmo que o usuário tenha seu dispositivo furtado, no modelo custodial qualquer transferência depende da aprovação deste intermediário, criando uma camada adicional de segurança.

No modelo não-custodial, o usuário é o único responsável por preservar sua chave privada e senhas de acesso ao dispositivo. De fato, é possível definir carteiras multi-assinatura (multisig), exigindo autorização usando duas ou mais carteiras.

Carteira de criptomoedas (wallet) é segura?

Sim, as carteiras virtuais são seguras, mas é necessário ter alguns cuidados, pois o usuário é o único responsável por manter suas criptomoedas em segurança através de sua chave privada e senhas de acesso. 

Confira as medidas de segurança para evitar surpresas negativas com as carteiras de criptomoedas. Isso porque os golpes de phishing têm se tornado cada vez mais comuns.

  • Jamais informe suas chaves privadas e senhas de acesso.
  • Cuidado ao enviar QR codes e print-screen para terceiros, pois estes podem conter dados sigilosos.
  • Evite clicar em links e anexos de redes sociais, e, se necessário, digite você mesmo o endereço no navegador.

Como transferir saldo da wallet para o MB?

Você pode enviar suas criptomoedas de qualquer carteira digital para nossa plataforma de uma maneira fácil e simples. Acompanhe o passo a passo a seguir.

  1. Na plataforma do MB, clique na opção “criptomoedas”, localizada na guia “Ativos”.
  2. Selecione a moeda desejada, e clique em “Receber”.
  3. Aceite os termos e clique em “Ver endereço”. Nesta seção, disponibilizamos tanto o QR de sua carteira quanto a linha digitável do endereço.
  4. Pronto! Basta usar o endereço copiado nas abas de transferência ou saque no seu aplicativo de carteira (wallet). 

Atenção: Certifique-se de escolher a rede (Bitcoin, Ethereum, Stellar, etc) conforme informado na tela onde seu endereço de depósito foi exibido.

O vídeo abaixo explica em mais detalhes como transferir criptomoedas.

Como escolher uma carteira digital?

Existem vários modelos de carteiras de criptomoedas, portanto a escolha envolve o poder aquisitivo e nível de segurança desejado. Também é importante escolher a wallet que atenda as diferentes moedas que você possui. Antes de escolher uma carteira digital, verifique os critérios abaixo.

Transparência

Dê preferência para sistemas não-custodiais, de código-fonte aberto, ou seja, auditável, onde a chave-mestra (seed) jamais é transmitida pela internet ou armazenada na nuvem. Certifique-se de que o dispositivo ou aplicativo foi adquirido atráves de representante oficial.

Reputação

Embora seja tentador experimentar as novidades, é recomendável optar por soluções desenvolvidas por equipes com histórico de entregas e respeito aos usuários. Mesmo que o aplicativo ou dispositivo seja seguro, uma simples atualização de sistema comprometida pode causar a perda de valores.

Conveniência

De nada adianta um sistema extremamente seguro, porém, sem a praticidade necessária conforme a demanda do usuário. Por isso, não existe a carteira de criptomoedas ideal, e sim um sistema suficientemente seguro que atenda as exigências de usabilidade individuais do usuário.

Compatibilidade

Algumas carteiras trabalham apenas com uma única criptomoeda, enquanto outras aceitam os mais diferentes tipos de ativos digitais, facilitando a vida do usuário. Outra questão é o acesso a Web3 e aos aplicativos descentralizados, portanto, verifique a compatibilidade antes de escolher sua carteira.

Segurança

Existem recursos adicionais de segurança que uma carteira pode oferecer, por exemplo, a autenticação em dois fatores (2FA) através de dispositivo ou aplicativo externo. Essa camada adicional impede perdas mesmo que alguém obtenha a senha de acesso da carteira, tornando o sistema mais confiável.

Como pagar serviços usando uma carteira de criptos?

É possível transferir suas criptomoedas diretamente para o vendedor ou prestador de serviços, sem intermediários. Lembrando que a empresa que irá receber os saldos deve aguardar um número suficiente de confirmações antes de considerar o envio como válido.

Existem empresas de processamento de pagamentos, que oferecem a intermediação em máquinas Cielo, por exemplo. Neste caso, o pagamento é realizado através de QR Code, portanto, compatível com a maioria dos aplicativos de carteira de criptomoedas.

Segundo o site btcmap.org, em maio de 2023, haviam 241 estabelecimentos que aceitam Bitcoin como pagamento no Brasil. Os destaques são a região de Jericoacoara-CE, São Thomé das Letras-MG, e Rolante-RS.

Como saber se preciso de um dispositivo físico?

Quem deseja manter seus ativos por mais tempo, praticando o que conhecemos como hold (ou HODL), deve investir em uma carteira de criptomoedas fria, devido a maior segurança oferecida.

O preço de um dispositivo físico (hardware wallet) varia entre R$ 600 e R$ 2 mil. Portanto, é recomendado ter uma quantia superior a R$ 20 mil em criptomoedas para justificar o investimento.

  • Para pequenos valores, ou para realizar trades com regularidade, investir em uma carteira física pode ser desnecessário.
  • Compre somente de revendedores autorizados, e nunca informe para terceiros suas palavras de segurança.

Como configurar uma hardware wallet?

Usaremos a carteira de criptomoedas Ledger como exemplo, todavia o procedimento é muito similar aos demais. 

  1. O primeiro passo é baixar e instalar o aplicativo Ledger no site oficial. Na tela de boas-vindas, selecione um tema e clique em “Get Started”.
  2. Clique “Set up as new device” para gerar uma nova chave-mestra (seed), e clique em “Continue”.
  3. Escolha um código de acesso (PIN) contendo entre 4 a 8 dígitos 
  4. Após anotar em local seguro sua frase de recuperação de 24 palavras, clique em “Continue” e entre com a lista de verificação na ordem previamente apresentada.
  5. Em seu computador, entre com uma senha de segurança e selecione “Confirm password”. Pronto! Sua carteira de criptomoedas está configurada. 

Quais as 4 melhores hardware wallets?

As mais populares e recomendadas carteiras de criptomoedas no formato físico são:

  1. Trezor: além do Bitcoin, possui suporte para centenas de moedas distintas. Seu uso é intuitivo e possui interface para você verificar e aprovar operações.
  2. Ledger: oferece conexão bluetooth no modelo Nano X e suporta centenas de criptomoedas distintas. Embora tenha uma excelente reputação, não possui código-fonte aberto.
  3. KeepKey: trabalha apenas com 12 palavras de segurança, porém oferece uma tela maior, além de uma senha adicional de proteção.
  4. Safepal: nota máxima nos testes de segurança, conta com mecanismo de autodestruição, e seu único meio de comunicação é o leitor de QR Code.

Vale ressaltar que o MB não realizou testes de segurança ou similares nos equipamentos. Qualquer menção neste artigo foi baseada em pesquisas na internet.

Quais os melhores aplicativos de carteira digital?

É preciso reforçar que cada usuário irá encontrar soluções que melhor se adaptam às suas necessidades. Listamos abaixo as opções com melhores notas nas lojas de aplicativos, em ordem aleatória.

  1. Metamask: carteira digital que armazena ativos digitais da rede Ethereum. Também pode ser configurada para as redes Avalanche, BNB Chain, e Polygon. Possui versão para smartphone e desktop.
  2. Exodus: suporta múltiplas criptomoedas e criptoativos (tokens). Extremamente intuitiva, armazena as chaves criptográficas somente no dispositivo do usuário, protegido por senha.
  3. BRD: voltada para usuários iniciantes, possui a flexibilidade necessária para controle das taxas pagas na rede. Armazena senhas das principais criptomoedas de forma simples.
  4. Blockstream Green: a empresa está intimamente ligada ao ecossistema do Bitcoin. Suas funcionalidades incluem autenticação 2FA e guarda temporal, ou timelocks.

Perceba que existem carteiras digitais que armazenam diferentes moedas. Contudo, um endereço de Ethereum não é compatível com a criptomoeda Bitcoin, e vice-versa.

Como usar um aplicativo de carteira de criptomoedas?

Apesar de existirem vários apps, o mecanismo de instalação é o mesmo. No exemplo abaixo usaremos a carteira de criptomoedas Metamask.

  1. Entre no site oficial do Metamask e faça o download da versão desejada. Existem opções de extensão para navegador (browser) e aplicativo para smartphone.
  2. Clique “começar” — ou equivalente, no idioma que estiver usando.
  3. Clique em “criar uma carteira“, no botão do lado direito.
  4. A próxima aba é uma pergunta se deseja compartilhar alguns dados para melhorar a plataforma. 
  5. Após assistir ao vídeo explicativo sobre a segurança, clique em “próximo”, para ter acesso à chave-mestra (seed). Anote-as na ordem, em local seguro, longe da internet.

Nunca informe essa senha para outras pessoas, seja via formulários na internet, contatos em redes sociais ou páginas de suporte.

  1. Selecione as palavras da chave-mestra na ordem em que anotou. 
  2. Após completar a sequência, clique em “confirmar”, e sua carteira de criptomoedas está pronta para uso.

Recomendamos fazer uma cópia dessa chave mestra em uma folha de metal para proteção adicional. As empresas Stackbit (BR) e Coinkite (EUA) fornecem este material com os acessórios necessários.

Agora que entendeu o que é uma carteira de criptomoeda, e como funciona uma wallet, aproveite para negociar criptoativos na exchange mais segura do Brasil, o MB.

https://www.mercadobitcoin.com.br/economia-digital/criptomoedas/carteira/
Destaques Autor
img:Redação

Redação

Estamos aqui para oferecer a você conteúdo de qualidade que o ajude a navegar com confiança pelo universo dos criptoativos. Nosso compromisso é fornecer análises precisas e perspectivas aprofundadas sobre os mais recentes desenvolvimentos no mercado cripto. Acreditamos que a educação é fundamental para o sucesso no mundo dos criptoativos, e é por isso que nos esforçamos para tornar nossos artigos acessíveis e compreensíveis para investidores de todos os níveis de experiência.  Estamos aqui para ser seu guia confiável no universo em constante evolução das moedas digitais. Seja bem-vindo e fique à vontade para nos acompanhar em nossa missão de tornar o mundo das criptos mais acessível, compreensível e lucrativo para todos!

Saiba mais
Destaques Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *