img:XRP
XRP - XRP
R$ 2,92 2.13%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
R$ 0.00010352 8.42%
img:Cardano
Cardano - ADA
R$ 2,40 1.21%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
R$ 4,48 7.76%
img:Solana
Solana - SOL
R$ 865,67 6.81%
img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
R$ 352.858,66 5.69%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
R$ 18.984,87 6.42%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
R$ 0.39490000 3.85%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
R$ 5,45 -0.23%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
R$ 1,95 4.34%
img:XRP
XRP - XRP
R$ 2,92 2.13%
img:Shiba Inu
Shiba Inu - SHIB
R$ 0.00010352 8.42%
img:Cardano
Cardano - ADA
R$ 2,40 1.21%
img:ApeCoin
ApeCoin - APE
R$ 4,48 7.76%
img:Solana
Solana - SOL
R$ 865,67 6.81%
img:Bitcoin
Bitcoin - BTC
R$ 352.858,66 5.69%
img:Ethereum
Ethereum - ETH
R$ 18.984,87 6.42%
img:Chiliz
Chiliz - CHZ
R$ 0.39490000 3.85%
img:USD Coin
USD Coin - USDC
R$ 5,45 -0.23%
img:MANA (Decentraland)
MANA (Decentraland) - MANA
R$ 1,95 4.34%
Redação Redação
a- A+

Você provavelmente utiliza aplicativos de celular, mas sabe o que é um aplicativo descentralizado (dApp)? Diferente do Uber e Instagram, esse novo modelo funciona sem uma empresa ou grupo controlador.

O blockchain, a tecnologia por trás das criptomoedas, permite o registro de dados e a execução de rotinas automatizadas que podem ser usadas para diversas finalidades, oferecendo inclusive serviços financeiros, jogos e redes sociais.

Aprenda agora o que é um dApp, como funcionam as aplicações descentralizadas e quais são os benefícios que não podem ser copiados no modelo tradicional.

O que é e como surgiram os DApps?

Decentralized applications (dApps) são aplicativos com registro e execução no blockchain, o banco de dados distribuído das criptomoedas. Ou seja, em vez de contar com um operador centralizado, tudo é feito de forma automática, sem possibilidade de intervenção humana.

Essa inovação surgiu em 2015 na rede Ethereum, uma plataforma criada especificamente para executar contratos digitais programáveis, conhecidos como smart contracts. O maior benefício é a ausência de um controlador central, um grupo com poder de bloquear usuários ou reverter transações.

O que é uma plataforma descentralizada?

Plataforma descentralizada é uma infraestrutura de rede sem autoridade central, permitindo operações ponto-a-ponto. Um aplicativo descentralizado (dApp) é um software que roda em uma plataforma descentralizada, utilizando seus recursos e contratos inteligentes (smart contracts) para oferecer funcionalidades específicas.

Sem dúvidas, o segmento de finanças descentralizadas (DeFi) é o líder em valor de mercado nas plataformas descentralizadas, que além do Ethereum, incluem Solana, Arbitrum, Avalanche, Aptos, entre outras. As demais aplicações englobam jogos, colecionáveis digitais, marketplaces, redes sociais descentralizadas, serviços de apostas, entre outros.

Como funcionam os aplicativos descentralizados (dApps)?

Os aplicativos descentralizados (dApps) são acessados por meio dos navegadores de internet, mas para  utilizá-los, o usuário precisa de uma carteira digital (wallet), como a MetaMask. É necessário pagar as taxas de processamento, geralmente cobradas na moeda nativa da rede, mesmo que o serviço do dApp em si seja gratuito.

As transações e os resultados podem ser acompanhados em exploradores de blocos, como o Etherscan, que fornece um registro de todas as operações realizadas na rede. O código dos dApps é registrado na própria rede blockchain, permitindo que os usuários verifiquem a integridade e segurança do software, incluindo aspectos operacionais.

Principais características dos dApps

Os aplicativos descentralizados são executados no blockchain pela comunidade de usuários que rodam o software da rede de forma independente. Em resumo, não há um servidor central ou empresa de tecnologia responsável pelo processamento e registro de dados.

Confira algumas características dessas aplicações digitais:

  • Possuem código aberto e totalmente verificável no blockchain, permitindo analisar suas funcionalidades e integrações.
  • Os aplicativos descentralizados trabalham apenas com ativos digitais, sem envolver moeda emitida por governos.
  • O custo de operação depende da rede utilizada, pois as transações precisam ser validadas e registradas, variando em cada blockchain.
  • Embora contem com uma equipe desenvolvedora, o funcionamento do aplicativo descentralizado independe desse grupo ou responsáveis.

Como usar um dApp, na prática?

Para interagir com estes aplicativos, é preciso ter uma carteira digital (wallet) compatível. Acompanhe abaixo o passo a passo:

  1. Escolha o aplicativo descentralizado que queira usar; no exemplo abaixo mostraremos a Uniswap (UNI), uma exchange descentralizada (DEX).
  2. Transfira uma quantidade suficiente da moeda nativa da rede para sua carteira; esse valor será necessário para pagar as taxas de transação.

OBS: Você consegue usar a Uniswap pelas redes Ethereum, Polygon, Optimism ou Arbitrum. Se optar pela rede Ethereum, por exemplo, é necessário ter no mínimo R$ 30 em ETH na sua carteira digital para custear uma operação simples.

  1. Acesse a Uniswap através do site https://app.uniswap.org e clique em “conectar à carteira”, no canto superior direito.
  1. Após confirmar a conexão em seu aplicativo de carteira digital, você está pronto para utilizar o dApp Uniswap.

Pronto, viu como é simples e fácil utilizar aplicativos descentralizados?

Como os aplicativos descentralizados são criados?

Os aplicativos descentralizados, ou dApps, são desenvolvidos através de linhas de código que compõem contratos inteligentes registrados no blockchain, garantindo imutabilidade e segurança. Cada blockchain suporta seu próprio conjunto de linguagens de programação, como Solidity para Ethereum.

Esses contratos inteligentes (smart contracts) definem regras e operações dos aplicativos de forma transparente e resistente a alterações indevidas. Embora ofereçam imutabilidade, possibilitam que desenvolvedores deleguem funções administrativas por meio de mecanismos de governança.

Usuários interagem com os dApps através de carteiras (wallets) compatíveis, como a MetaMask, geralmente através de plugins no navegador. Alguns dApps requerem tokens próprios para transações ou recompensas, mas isso não é uma exigência universal.

Para que servem os tokens de aplicativos descentralizados?

Os tokens de aplicativos descentralizados servem a vários propósitos essenciais dentro do ecossistema blockchain. Cada tipo de token desempenha um papel vital em aumentar a utilidade, segurança e governança descentralizada dos dApps, incentivando a participação ativa dos usuários.

Governança

Tokens de governança permitem que os detentores votem em decisões chave relacionadas ao desenvolvimento e às políticas do aplicativo. Por exemplo:

  • COMP no Compound permite que usuários votem em propostas de atualização de protocolo.
  • MKR no MakerDAO dá aos detentores o poder de decidir sobre taxas de estabilidade e outras funções críticas.
  • UNI no Uniswap habilita votação em mudanças no protocolo e alocação de fundos.

Ficha de acesso

Alguns tokens são usados para pagar pelos serviços oferecidos pelos próprios DApps. Por exemplo:

  • BAT no Brave Browser é usado para pagar anunciantes e recompensar usuários.
  • MANA no Decentraland permite a compra de terrenos e bens virtuais.
  • SAND no The Sandbox é utilizado para adquirir ativos e experiências dentro do jogo.

Bonificação

Tokens de dApps são distribuídos como incentivos para usuários que participam de atividades como staking ou oferecer liquidez. Exemplos incluem:

  • CAKE no PancakeSwap, recompensando usuários que fornecem liquidez.
  • SUSHI no SushiSwap, dado como recompensa por participação em suas cooperativas (pools) de liquidez.
  • AAVE oferece recompensas para aqueles que depositam e tomam emprestado no protocolo.

Quais os diferentes tipos de aplicações descentralizadas?

Os aplicativos descentralizados (dApps) são classificados em diversas categorias, cada uma atendendo a diferentes necessidades e interesses dos usuários:

Plataformas de empréstimo

Utilizam contratos inteligentes para criar acordos de empréstimo seguros entre partes sem a necessidade de intermediários, aproveitando tokens como colateral e meio de pagamento. Exemplos: Aave, Maker DAO.

Exchanges DEX

Estas plataformas descentralizadas permitem a troca direta de criptomoedas entre usuários, utilizando a liquidez fornecida por depósitos em cooperativas (pools) e garantindo a segurança e a transparência das transações via blockchain. Exemplos: Uniswap, SushiSwap.

Jogos

Integram a tecnologia blockchain para oferecer propriedade verificável de ativos digitais como tokens não-fungíveis (NFTs) e usar criptomoedas para transações dentro do jogo, criando economias internas robustas. Exemplos: Axie Infinity, Gods Unchained.

Marketplaces

Concentram-se na compra e venda de tokens não-fungíveis (NFTs), usando o registro no blockchain para assegurar a autenticidade e a propriedade de itens digitais únicos. Exemplos: OpenSea, Rarible.

Apostas

Utilizam a tecnologia blockchain para garantir que as apostas e os pagamentos sejam transparentes e justos, com resultados verificáveis e resistentes a manipulações. Exemplos: Augur, Polymarket.

Redes sociais

Estas plataformas empregam tokens para recompensar os usuários por contribuições e interações, promovendo um ecossistema mais equitativo e descentralizado. Exemplos: Friend.tech, Phaver, Farcaster.

Metaverso

Criam mundos virtuais onde os usuários podem comprar, vender e utilizar terrenos e outros ativos como NFTs, com transações e propriedade gerenciadas via blockchain. Exemplos: Pixels, Upland.

Interoperabilidade

Facilitam a comunicação e a interação entre diferentes blockchains, permitindo a transferência e compartilhamento de dados e tokens de forma segura e eficiente. Exemplos: Rhino.Fi, Nitro.

Onde encontrar diferentes aplicações descentralizadas?

O site DappRadar é ótimo para conhecer e buscar aplicativos descentralizados (dApps). Além da lista geral, segmentada por categoria, traz informações do número de endereços ativos e valor total depositado (TVL) em cada aplicação. Outras alternativas regularmente citadas nas redes sociais é o Dapp.expert, além do site Thedapplist.

Quais os maiores dApps da rede Ethereum?

Abaixo listamos algumas das aplicações descentralizadas de maior sucesso na rede Ethereum. Cabe lembrar que alguns desses dApps possuem versões nativas em outras redes.

Aave, a gigante dos empréstimos descentralizados

  • Permite que os usuários emprestem e peguem empréstimos utilizando ativos digitais como garantia.
  • Seu principal diferencial é oferecer opções de taxas de juros variáveis e estáveis, além de recursos como flash loans.

Blur, a líder dentre os marketplaces de NFT

  • Blur conecta compradores e vendedores, atuando na intermediação da negociação de itens digitais não-fungíveis (NFTs).
  • Seu principal diferencial é oferecer ferramentas avançadas de análise de mercado e otimização de portfólio para traders de NFTs.

Pendle, uma das líderes no mercado de restaking

  • Permite ao usuário ter liquidez em seus ativos depositados em stake, o depósito remunerado do validador.
  • Seu principal diferencial é separar os tokens em componentes de principal e rendimento, permitindo a negociação individual de cada componente.

Quais os maiores dApps das demais redes?

Abaixo listamos alguns dos maiores dApps nos demais blockchains além da líder Ethereum. Vale ressaltar que algumas aplicações descentralizadas trabalham com interoperabilidade, permitindo que os usuários acessem o serviço através de diferentes redes.

Raydium, a DEX líder da Solana

  • Raydium é uma exchange descentralizada (DEX) que facilita a negociação de criptomoedas no blockchain Solana.
  • Seu diferencial é usar um modelo de formador de mercado automatizado com acesso à liquidez diferentes cooperativas (pools).

Odos.xyz, agregador de trades otimizado 

  • Odos.xyz facilita a troca de diferentes criptomoedas em vários blockchains de forma eficiente e segura.
  • Seu principal diferencial é oferecer as melhores taxas e minimizar as perdas durante as transações.

Trader Joe, uma exchange com funcionalidades de staking

  • Trader Joe é uma plataforma descentralizada para negociar criptomoedas e fornecer liquidez nas redes Avalanche e Arbitrum.
  • Seu principal diferencial é integrar diversas funcionalidades como trade, stake e yield farm em uma única interface.

Quais as vantagens dos dApps em relação aos apps convencionais?

Os dApps oferecem várias vantagens sobre os aplicativos centralizados convencionais. Eles garantem maior transparência e segurança, pois operam em blockchains públicas e imutáveis. A descentralização elimina a necessidade de intermediários, reduzindo custos e riscos de censura ou manipulação.

Os usuários têm controle total sobre seus dados e ativos, promovendo a privacidade e a propriedade. Além disso, os dApps podem funcionar de forma autônoma através de contratos inteligentes, proporcionando maior confiabilidade e eficiência.

Quais as desvantagens dos dApps? Existe um fator negativo?

Os dApps apresentam algumas desvantagens em comparação com os sistemas centralizados. A escalabilidade é um desafio, pois blockchains podem lidar com um número limitado de transações por segundo, resultando em lentidão e altas taxas em momentos de congestionamento.

A usabilidade também pode ser uma barreira, já que interagir com dApps geralmente requer conhecimento técnico e gerenciamento de chaves privadas. Além disso, a imutabilidade dos contratos inteligentes pode ser uma desvantagem, pois erros no código podem ser difíceis de corrigir.

Quais os desafios para adoção dos aplicativos descentralizados?

Os desafios para a adoção dos aplicativos descentralizados incluem uma experiência de usuário que exige o gerenciamento de carteiras digitais (wallet). Além disso, grandes empresas de jogos e redes sociais têm orçamentos enormes para marketing e equipes dedicadas, enquanto os dApps muitas vezes carecem desses recursos.

Outro fator importante é a resistência dos usuários a aprender novas tecnologias, agravada por notícias frequentes de falhas de segurança e hacks, aumentando a desconfiança e dificultando a adoção ampla dos dApps. Embora a maior parte desses ataques seja resultado de golpes de phishing e engenharia social, o estigma referente ao risco das criptomoedas é muito grande.

Vale a pena investir em tokens de dApps?

Sim, vale a pena investir, pois o setor apresenta um enorme potencial e está em constante evolução. Os tokens de dApps têm várias funcionalidades, oferecendo oportunidades de ganhos que vão além da simples valorização do ativo. Eles podem ser usados para governança, pagamentos e recompensas dentro dos aplicativos, ampliando ainda mais seu valor e utilidade.

No entanto, como criptomoedas são investimentos de renda variável, sem previsão de retorno garantido, é recomendável alocar apenas uma parte dos recursos destinados a ativos de risco, mantendo uma estratégia de investimento equilibrada e consciente para mitigar possíveis perdas.

Agora que você aprendeu o que são dApps, não fique de fora dessa! Abra sua conta no MB, que além de segurança, oferece mais de 150 ativos digitais com liquidez.

https://www.mercadobitcoin.com.br/economia-digital/tecnologia/dapps/
Destaques Autor
img:Redação

Redação

Estamos aqui para oferecer a você conteúdo de qualidade que o ajude a navegar com confiança pelo universo dos criptoativos. Nosso compromisso é fornecer análises precisas e perspectivas aprofundadas sobre os mais recentes desenvolvimentos no mercado cripto. Acreditamos que a educação é fundamental para o sucesso no mundo dos criptoativos, e é por isso que nos esforçamos para tornar nossos artigos acessíveis e compreensíveis para investidores de todos os níveis de experiência.  Estamos aqui para ser seu guia confiável no universo em constante evolução das moedas digitais. Seja bem-vindo e fique à vontade para nos acompanhar em nossa missão de tornar o mundo das criptos mais acessível, compreensível e lucrativo para todos!

Saiba mais
Destaques Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *